sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O facebook usado para salvar vidas

Boa idéia do governo:colocar no facebook que a pessoa pode se declarar um doador de orgãos. Nesta linha, também seria oportuno que se esclarecesse ao público, como ajudar a salvar vidas daqueles que sofrem de leucemia. Raros, raríssimos, sabem que, nestes casos, é vital o transplante de medula.

Nova lei contra os cambistas

Já esta em vigor, em Brasília, a lei nascida pelo projeto do deputado distrital Benedito Domingos, determinando a fiscalização dos postos de vendas de ingressos por órgão especifico do executivo, durante da Copa do Mundo. A iniciativa tenta inviabilizar e criminalizar a ação de cambistas. A lei prevê multa aos estabelecimentos ou pessoas que burlarem a proposta e poderá chegar a um valor 100 vezes maior ao faturado com a venda ilegal.

Artes para todos os gostos

O Shopping Cassino Atlântico, um dos points da Arte do Rio atualmente, recebeu ontem convidados que prestigiaram a abertura  de duas exposições, uma para cada gosto. A Galeria Athena Contemporânea, comandada pelos jovens irmãos Eduardo e Filipe Masini com trabalhos de André Andrade, artista visual que conquistou a curadora expert Vanda Klabin com sua pintura sobre fotografia. O artista visual costuma ficar durante horas em frente à tv aguardando, ansiosamente, por interferências, ou seja, falhas de transmissão que acabam sendo transformadas em arte. O artista fotografa essas interferências e depois trabalha esse material através da pintura automotiva sobre alumínio.  Já a Tramas Galeria de Arte, representada pelo jovem galerista João Sobral, apresentou a exposição Dobras, do baiano Guel Silveira, num feeling totalmente diferente de André. Guel, que expõe 12 trabalhos inéditos, em estilo abstrato, em acrílico sobre cartão, esta é sua primeira individual na Tramas. O artista recebeu em casa suas primeiras inspirações artísticas, pois é filho do também pintor, o sergipano Jenner Augusto, um dos ícones da arte moderna de Sergipe e da Bahia. Guel, que já ilustrou páginas do livro Tieta do Agreste, para uma edição especial do Correio da Bahia, em 2000, já recebeu belas palavras do saudoso escritor Jorge Amado: “Num tratamento abstrato, Guel consegue que a forma se materialize em cor, num espaço onde volumes enumerados em sequência matemática buscam o infinito. Busca pesquisa, experiência iniciada, dura vontade de saber, de conhecer e descobrir. Todos os caminhos estão abertos ao moço Guel, a partir desta arte que contemplo, tomado pelo vigor e pela paixão do artista, dessa juventude esplêndida capaz de ser ao mesmo tempo negação e afirmação, o hoje e o amanhã”.
Fotos Gianne Carvalho
WordPress plugin