terça-feira, 30 de setembro de 2014

Novo golpe de bandidos no centro do Rio

Uma funcionária de uma empresa situada no centro do Rio chegava nesta segunda-feira, por volta das 16 h,  ao prédio onde trabalha quando foi abordada por um táxi, modelo Santana, dirigido por um senhor de meia idade, que abriu o vidro do carro chamando-a como se fosse tomar informação. Ela aproximou-se do carro e ele mostrou a arma sobre o banco e mandou-a entrar. Depois de rodar por mais de uma hora com a moça pelas ruas e favelas do centro do Rio, de roubar  todos os seus, a deixou na avenida Presidente Vargas  com seguinte ameaça:"Se você tiver me dado as senhas erradas, vou te achar porque sei o endereço do seu trabalho e onde você guarda seu carro".  A moça foi levada ao hospital em estado de choque.  As ruas do centro estão tomadas de pivetes e bandidos e ninguém faz nada. Esse é o Rio que, segundo o governo, esta uma maravilha.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Trem das Onze

A Noite do Associado da Fnac Barra, em comemoração aos 15 anos de Fnac Brasil, trouxe o grupo Demônios da Garoa que lançou ao vivo no palco especial, canções inéditas e regravações de grandes sucessos do samba. Os integrantes da terceira geração do grupo mais antigo do país relembraram os bons e velhos tempos, quando começaram a interpretar os sucessos de Adoniran Barbosa, revisitando o em “Trem das onze”. A abertura da festa ficou com o guitarrista e compositor Bruno Lara, que formou seu Quarteto e lança ao vivo o álbum Blue Lounge. Fotos José Olímpio





quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Fernanda Montenegro no universo Verde e Rosa

Nelson Sargento e Fernanda
Fernanda Montenegro esteve, nesta terça-feira, 9,   cercada de amigos da Estação Primeira de Mangueira no  espetáculo do projeto Inusitado, criado por André Midani para a Cidade das Artes. Acompanhada de Nelson Sargento e dos bambas da escola, a  atriz visitou  sambas consagrados em uma leitura musicada  no Teatro de Câmara. Fotos Cristina Granato

Beth Carvalho e André Midani

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Vida fácil?

Um pesquisa realizada pelo Observatório da Prostituição -  projeto de extensão do Laboratório de Etnografia MetropolitanaLeMetro/IFCS-UFRJ - mostrou que a Copa do Mundo foi considerada “ruim” pela maioria das trabalhadoras do sexo  no Rio de Janeiro. Apesar da presença de um número significativo de turistas (nacionais e estrangeiros) na  cidade, houve um declínio no comércio sexual durante os 32 dias do evento. Dos 83 pontos de prostituição pesquisados, apenas 17 locais registraram aumento de atividade e em 6 outros pontos fluxo de clientes foi normal. Em contraste, nos demais 60 pontos – inclusive na Vila Mimosa (onde trabalham cerca de 1.000 mulheres) – a queda estimada no movimento de clientes variou de 30% a 50% entre 12 de junho e 13 julho. Tá feia a coisa...