sábado, 27 de junho de 2015

Grupo Quesito Melodia completa uma década de carreira

 
O "Quesito Melodia", formado pelo trio de intérpretes oficiais de escolas de samba - Darlan Alves (Sociedade Rosas de Ouro), Douglinhas Aguiar (Águia de Ouro) e Vaguinho (carioca radicado no carnaval de São Paulo) -, está completando dez anos de sucesso. O grupo, referência para sambistas e apaixonados pelo carnaval,  canta sambas marcantes o ano todo. Em sua trajetória, o "Quesito" gravou o CD A Voz do Sambista, com 16 faixas, das quais dez são regravações e seis canções inéditas. Há seis anos, criou o Bloco do Quesito Melodia, que desfilou no bairro paulistano da Barra Funda.

Clube do Samba Enredo
É um projeto que resgata sambas das escolas paulistanas e cariocas. O Clube acontece uma vez ao mês, no Boteco do Seu Zé, na Vila Madalena, bairro boêmio de São Paulo. Durante a apresentação, além dos sambas do último carnaval, todas as agremiações são exaltadas com a execução de um samba marcante. "Um projeto que sempre divulgou o carnaval, cantando sambas imortais e inesquecíveis. Ele desperta no público a vontade e a curiosidade de acompanhar um desfile de perto ou mesmo participar de uma escola", declarou Darlan Alves.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

O pânico e o medo dominam Brasilia

Moradores de Brasília pedem socorro e dizem que a capital federal esta abandona. 
"A verdade precisa ser dita. Bobagem tentar esconder o sol com a peneira. Basta de conversa fiada. O brasiliense não suporta mais viver com tantos problemas. A ex-capital da esperança tornou-se um caos. Triste constatação. Em todo lugar predomina a avassaladora insegurança. O  atendimento nos hospitais e prontos-socorros é medonho, humilhante e desrespeitoso. O transporte público é um horror. Uma vergonha.  Diariamente as notícias ruins, tristes e assustadoras tomam conta da televisão, rádio e jornais. O medo tomou conta da rotina do cidadão. O lero-lero das autoridades chega a ser cínico. Alunos não têm mais segurança nem dentro das salas de aula. Punição severa e cadeia para estes marginais. Moleques, desajustados, bandidos e pedófilos têm que ser enjaulados. A meu ver, esta escória deveria ser castrada. Chega. A população exige enérgicas providências. Pagamos impostos caros e não temos o devido, merecido e justo retorno. Assaltantes, traficantes, drogados e mendigos tomaram conta das ruas, das esquinas e dos estacionamentos. O pânico e o medo dominam Brasilia. Dói dizer: o governo está perdendo de goleada a guerra contra a bandidagem. Falta firmeza, união, coragem e determinação para coibir a ação dos criminosos. Até quando, Santo Deus, continuaremos reféns de tantas atrocidades?". 

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Ivon Curi – O Ator da Canção

Com apenas dois atores em cena, o musical Ivon Curi – O Ator da Canção, que estreou nesta quarta-feira, 25, no Centro Cultural dos Correios,  traz em sua trama o confronto entre o saudoso passado e o presente através de uma reflexão sobre o tempo. Com uma dramaturgia que traz elementos do realismo mágico e do lirismo nonsense, a peça não é uma biografia tradicional e não obedece a uma cronologia linear. Protagonizado por Fernando Ceylão, interpretando o personagem título, acompanhado do ator-pianista Leonardo Wagner, o espetáculo resgata as histórias pessoais e profissionais do one man show através das lembranças do personagem, desde a infância em Minas Gerais, passando pela perda da mãe, a relação com o pai, o sonho de ser artista, a vinda pro Rio de Janeiro, o sucesso no rádio, até os últimos shows na sua casa de espetáculo Sambão e Sinhá. “A direção trabalha no sentindo de poder mostrar o Ivon pra geração dele. As histórias estão lá, as músicas também, mas temos uma levada e uma dramaturgia que quer chamar quem não conhece. A grande felicidade está em equilibrar isso. Queremos buscar as novas plateias e mostrar a importância desse homem. Sem Ivon Curi, de repente não teria subversões nem stand up”, revela o diretor Lucio Mauro Filho. Fotos Cristina Granato

Clube da Luluzinha

Gabriela Cavalcanti reuniu um grupo seleto de amigas, no Antiquários do Leblon, nesta quarta-feira, 25, para festejar mais uma aniversário. Fotos Cristina Granato

quarta-feira, 24 de junho de 2015

O lavrador de Ipanema

O Instituto Oldemburg traz para a Estação Central do Metrô Rio a 2ª edição do projeto Vivências Lúdico-Literárias, com a exposição O lavrador de Ipanema, de Rubem Braga. A mostra - em comemoração aos 450 anos do Rio de Janeiro - esta exposta na Galeria de Arte e Literatura, anexa à Biblioteca Estação Leitura. São apresentadas ao público 14 imagens de amor à natureza, associadas a fragmentos das crônicas do grande escritor brasileiro publicadas no livro O lavrador de Ipanema. O texto de abertura é assinado pela diretora do Instituto de Filosofia Artes e Cultura da Universidade
Federal de Ouro Preto (UFOP), Guiomar de Grammont e as imagens são de Marco Rodrigues, Marcio RM, Daniela Quitete e Cristina Oldemburg. Durante a inauguração aconteceram visitas guiadas acompanhadas por oficinas de arte-educação ministradas pela educadora Iara Kauffmann. Ao longo da temporada mais oficinas direcionadas às instituições sociais e educacionais
serão realizadas. Além disso, durante as oficinas, serão sorteados 15 exemplares do livro O lavrador de Ipanema.

Arnaldo Antunes lança Agora aqui ninguém precisa de si

Coleção de poemas inéditos de Arnaldo Antunes marca estreia do artista múltiplo e pop na Companhia das Letras.
O tempo e o espaço, a insignificância e a morte são os principais temas deste volume de inéditos de Arnaldo Antunes, que oscilam entre o humor e a desilusão. Alternando poemas em verso e visuais, fotografias e "prosinhas", a obra é marcada pela pluralidade, pelo registro pop e pela sonoridade, tão próprios ao artista, que assina também o projeto gráfico. Um diálogo sensível e desafiante com o homem contemporâneo. O cantor fez noite de autógrafos nesta terça-feira, 23, no Cine Joia, em São Paulo. Foto Thiago Duran/AgNews

Caminho da roça

Preta Gil comanda na sexta-feira, 26, na The Week, mais uma edição do Arraiá da Petra. A boate ganhará bandeirinhas, barraca de doces, barraca do beijo e correio do amor, além de muito forró e canções de quadrilha. Anarriê!

Um olho na estrada e outro no estúdio

Enquanto faz apresentações do show Blue Lounge, que mistura Blues, Jazz, Rock e MPB, o Quarteto Bruno Lara já  pensa em um novo projeto. O grupo deve voltar ao estúdio de gravação com um trabalho autoral e releituras de grandes sucessos.
Os músicos festejam ainda o sucesso de venda do  DVD, homônimo do show, no itunes, Amazon, etc.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

GP Brasil 2015

O Jockey Club Brasileiro recebeu na tarde deste domingo, 21, socialites cariocas que foram conferir mais uma edição do tradicional GP Brasil. A elegância dos figurinos e o tradicional chapéu comprovam que o tradicional evento não perde seu glamour. Fotos Marco Rodrigues

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Afluentes

O artista plástico Artur Lescher fez vernissage nesta quinta-feira, 18, na galeria Nara Hoesler, da individual Afluentes.  O artista paulistano exibe ao público carioca sua produção recente, cuja tônica são os desdobramentos das pesquisas dos últimos dois anos, em que mescla princípios da física e da mecânica à síntese semântica das esculturas que cria. O resultado é a subversão da fixidez e do peso próprios de suas matérias-primas em favor da leveza - e de impressões poéticas. A exposição fica até 1° de agoto. Fotos Marco Rodrigues



Literatura de cordel no Museu da República

Entre o amor e a espada conta a história de José e Raquel,  dois jovens que se amam. Esse amor tem numa rixa entre suas famílias a razão que o leva a ser vivido às escondidas. Esse tipo de situação, comum no Nordeste brasileiro, inspirou José Carmelo de Melo Resende a criar o cordel Entre o amor e a espada. A obra foi encenada em 2011, em montagem homônima criada pela Bubuia Cia de Teatro sob a direção de Diêgo Deleon. A fábula trágica tem sua narrativa cênica incrementada com danças de roda, lutas de maculelê e outros elementos da cultura popular. A partir deste sábado, 20, será encenada no jardim do Museu da República, no Palácio do Catete,  local que a celebrizou em 2013. A entrada é franca e, a exemplo do ocorrido dois anos atrás, costuma fascinar adultos e crianças.

Serviço:
Temporada: De 20 de junho até 26 de julho
Local: Palácio do Catete – Rua do Catete, 153 (Jardim)
Dias e horários: Sáb e Dom, às 16h (não há sessão em caso de chuva)
Entrada Franca
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Nos bastidores

Aproveitando um intervalo das gravações de Trair e Coçar é só começar, do Multishow, no Teatro Adolph Bloch, no Rio de Janeiro, o ator Vinicius Marins, que vive o Joel, no programa,  registrou o encontro descontraído entre os atores Graziela Schmitt, Cacau Protasio, Pedroca Monteiro, Vinicius Marins, Marcelo Flores, Dani Valente e Raquel Fabri.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Tim Maia volta à Tijuca

O Rio de Janeiro vai ganhar uma escultura de Tim Maia nesta sexta-feira, dia 19. A iniciativa é parte do projeto Nivea Viva, que este ano homenageia o artista carioca com uma grande turnê estrelada pela baiana Ivete Sangalo e pelo rapper Criolo. Assinada por Christina Motta, responsável pelas célebres estátuas de Brigitte Bardot (Búzios) e Tom Jobim (Ipanema), a escultura do eterno ‘Síndico’ da música brasileira será erguida no coração da Praça Afonso Pena, na Tijuca, Zona Norte do Rio, bairro onde Tim nasceu e viveu boa parte da juventude. Feito de bronze e alumínio, o monumento foi produzido com as tradicionais latinhas azuis da marca arrecadadas nos shows, que depois de derretidas se transformaram em parte da liga metálica moldada. Para chegar à imagem que os cariocas poderão apreciar a partir desta sexta-feira, Christina fez uma longa pesquisa de imagens e decidiu retratar o artista em seus últimos anos, com o cabelo mais curto e de terno.
A Tijuca fez parte da história de Tim Maia, que dedicou ao bairro a música “Haddock Lobo Esquina Com Matoso”, de 1982, onde narra parte de suas aventuras com a chamada “Turma da Tijuca”, da qual faziam parte nada menos que Erasmo Carlos, Roberto Carlos e Jorge Ben Jor. Com a instalação da escultura, Tim Maia entra para o grupo de artistas imortalizados pelas ruas da cidade, como Tom Jobim, Dorival Caymmi, Noel Rosa, Renato Russo, Carlos Drummond de Andrade e Chacrinha. É isso aí!

Rock in Rio apresenta produtos que serão comercializados com pela marca

A crise parece passar bem longe do Rock in Rio, é o que os organizadores e patrocinadores esperam, Nesta terça-feira, 16, foram apresentados a imprensa os produtos oficiais do festival. A coletiva aconteceu no escritório central do Rock in Rio, na Barra da Tijuca e contou ainda com uma apresentação de dança que será apresentada no Rock Street.
A variedade dos produtos vai de camisetas até malas, passando por óculos  de Sol, caixa de som...tudo com a marca do evento, claro. Fotos Rogério Fidalgo

terça-feira, 16 de junho de 2015

Livros encontrados na Jordânia podem mudar o rumo do cristianismo

Uma antiga coleção de 70 livros pequenos, com páginas de chumbo amarrados com arame, encontrados na Jordânia,  pode desvendar alguns dos segredos dos primórdios do cristianismo. Os acadêmicos estão divididos quanto à sua autenticidade, mas dizem que se verificou serem tão fundamentais quanto a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, em 1947.
As tabuletas de metal podem mudar a compreensão da Bíblia. Nas páginas que não muito maiores que um cartão de crédito, tem imagens, símbolos e palavras que parecem se referir a Jesus e, possivelmente, até mesmo, a crucificação e ressurreição.
Muitos dos livros estão selados, levando a alguns estudiosos a especular se eles não são a coleção perdida de códices, mencionados no livro bíblico de Apocalipse. Isso ainda vai dar muito blá,blá,blá.

Brasil X Colômbia

A Bla Blá Champanheria, que agora funciona, de segunda a domingo, vai exibir para seus clientes,  o jogo Brasil X Colômbia, nesta quarta-feira, 17, em um telão de 9 m². OS torcedores poderão, enquanto assistem ao jogo, degustar o rodízio de comida japonesa. 
Serviço:
Bla Blá Champanheria
Avenida Érico Veríssimo, 843 - Barra da Tijuca
Reservas pelos telefones: 2495-0040 / 9 8040-7702
Funcionamento: de  segunda domingo, a partir das 18h.
Siga nas redes sociais: /blablachampanheria / @blablachampanheria

Mais verde para a Mangueira

O Morro da Mangueira vai ganhar em breve mudas nativas da Mata Atlântica que irão ajudar no reflorestamento da área, que ao longo dos anos foi perdendo verde para as construções. A iniciativa é do empresário Marco Teixeira, da Roma Fiat, que lançou uma para este mês, em que cada carro vendido uma muda será doada para a recuperação do verde. Entre as mudas estão Pau-Brasil, Ipê, Aroeira e, claro, Mangueira.

O samba suburbano atravessa a Ponte

Simone Lial  faz show de lançamento de seu novo CD  E toda dor que sofri será canção,  dia 27, no Theatro Municipal de Niterói. A carioca apresentará músicas do seu novo disco - de mesmo nome - e fará também um passeio pelo universo de Luiz Carlos da Vila, Martinho da Vila, até as músicas mais antigas do Grupo Fundo de Quintal. 
O  novo disco é todo apoiado nos elementos tradicionais do “antigo samba suburbano”, que a cantora faz questão de evidenciar na união das canções com um “tempero percussivo peculiar”, próprio de quem nasce com o samba nas veias.

Empossado

José Bernardo Cabral foi empossado nesta segunda-feira, 15, na Academia Luso-Brasileira de Letras. Ele ocupa a cadeira n° 12 que tem como patrono Antero de Quental.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

O Paradoxo do Olhar

A  Pinakotheke Cultural, em Botafogo, recebeu na noite desta quarta-feira, 2, a abertura da exposição O Paradoxo do Olhar, do fotógrafo Claudio Edinger. 

Verde Amarelo Negro Anil

Nilze Carvalho leva para a Feijoada do Cosme Velho, no domingo, 7,  o show do seu terceiro disco solo vocal Verde Amarelo Negro Anil.
Fundadora do Sururu na Roda, grupo há 15 anos na estrada, a cantora mostrará o repertório do disco que conta com releituras de sambas clássicos e resgata canções que não tiveram o merecido destaque. Serviço:
Endereço: Ladeira dos Guararapes, nº1/ Quadra da Mocidade
Dia: 07 de junho (domingo)
Hora: 18h
Preço: R$30,00 (com feijoada)/ R$20,00 (sem feijoada)
Classificação etária: 18 anos