sábado, 18 de abril de 2015

O poder troca de mãos na CBF

O jornalista de Brasilia, Vicente Limongi Netto, veio ao Rio de Janeiro para abraçar dois  antigos  amigos: José Maria Marin que deixa o comando da CBF,  e Marco Polo Del Nero, que assumiu a presidência  da entidade, garantindo no discurso de posse seguir a linha de trabalho de Marin, fundamentada na isenção, na modernidade e na legalidade. Marco Polo também promete estimular a gestão responsável dos clubes, buscando padrões de governança, abertura e segurança jurídica. O mandato de Marco Polo vai até 2018. Por sua vez, José Maria Marin assumiu o restante do mandato de Ricardo Teixeira. Marin trabalhou duro, com eficiência. Com ele o Brasil ganhou a copa das Confederações, a Granja Comary foi totalmente reformada e modernizada, as seleções sub 17, sub 19 e sub 20 ganharam diversos torneios internacionais, a CBF patrocinou a vitoriosa Copa do Norte-Nordeste e, por fim, Marin realizou sonho antigo do futebol brasileiro, inaugurando a sede própria da entidade máxima do futebol, além do Museu do Futebol, contando e registrando, com alta tecnologia,  as conquistas do futebol penta campeão do mundo.