segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Vicentini Gomez recebe Troféu Ruy Barbosa

"Esse 2015 foi mais do que um ano especial para o ator  Vicentini Gomez. Além de ter sido convidado a integrar o elenco do grande sucesso do SBT “Cúmplices de um Resgate”, com o divertidíssimo e carismático italiano Giuseppe Cavichioli; Vicentini teve um ano cheio de boas notícias e ótimas colheitas.

O ator será homenageado  nesta terça-feira, 15, no  Salão  do Auditório Governador Franco Montoro na  ALESP - AssembléiaLegislativa de São Paulo - com o troféu Ruy Barbosa em cerimônia cívica/cultural em reconhecimento de méritos alusivos ao Dia da justiça, pela produção do filme “Justiça! - Uma história”, uma longa-metragem em fase de produção, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2016. O filme   deita um olhar inovador sobre a rica e complexa trajetória do Poder Judiciário no Brasil. Partindo dos tempos do primeiro Ouvidor-Geral, passando pelo universo da vigência das Ordenações Filipinas, que regeram a maior parte da vida colonial e sobreviveram em parte no regime monárquico, revendo as conquistas e os revezes do período republicano, o filme aborda a estrutura e o funcionamento do Poder Judiciário desde os primórdios até os dias atuais.
Outro trabalho de destaque do ator e diretor é o longa metragem “Cem anos – Histórias & Estórias”, que contará a história de Presidente Prudente, no oeste Paulista, sua terra natal. Este trabalho encontra-se me fase de pesquisas e escrita do roteiro e tem avant-premiére  dia 17.


Vinicius de Moares, um rapaz de família

Em homenagem a Susana Moraes, A VM Cultural, o IMS, e Cia das Letras, reuniram, sábado, 12, no Instituto Moreira Sales, Adriana Calcanhotto, os poetas Ferreira Gullar, Eucannã Ferraz, Antônio Cícero e o jornalista Hugo Sukmam na abertura da sessão do documentário da filha do poeta, Susana Moraes, com um debate sobre o filme e o artista.  Depois, por 32 minutos, os convidados assitiram ao média-metragem, e depois seguiram para o coquetel, no jardim do instituto.
O Filme realizado pela filha de Vinicius de Moraes, e concluído após a morte do poeta, em julho de 1980, teve a cópia restaurada, com nova matriz de alta qualidade, garantindo a preservação do filme original, e a divulgação em plataformas digitais, para o acesso de todos.  O documentário apresenta, logo no início, as fotos antigas e a narrativa feita por Vinicius que repassam sua vida desde a infância até a época em que deixa a carreira diplomática. Segue-se a filmagem com momentos informais, muito íntimos, capturados nos final dos anos 70, com o poeta recebendo amigos em casa, cantando músicas da juventude, expondo suas idéias sobre a vida e passeando por Ipanema.
Ferreira Gullar, Oscar Niemeyer e  Tom Jobim são alguns do personagens do filme. O documentário ganhou o Prêmios Prêmio São Saruê da Federação de Cineclubes do Rio de Janeiro, em 1984. Quem assina a direção de fotografia é Pedro Moraes, irmão de Susana.

Fafá de Belém na Cerimônia de Nacionalidade do Consulado de Portugal

Fafá de Belém será uma das oradoras, nesta terça-feira, 15, na Cerimônia de Nacionalidade do Consulado de Portugal. A cantora  "ensinará o que é ser portugues" aos novos lusitanos.
A artista que  tem dupla cidadania, foi convidada pelo Cônsul de Portugal Paulo Lourenço, para participar da Cerimônia de Nacionalidade, como uma das oradoras,  no Consulado Geral, em São Paulo. "Será uma honraria muito grande, principalmente para uma brasileira como eu, "ensinar aos que chegam o que é ser  portugues", diz Fafá.
É mais uma prova de carinho do povo português  que a tem prestigiado nesses últimos 30 anos. Aliás, a artista estará no  réveillon do  Salão Preto e Prata do Casino Estoril, onde esse tórrido romance com a nação portuguesa começou.

Rio Belle Époque – Álbum de Imagens

Alexei Bueno  lança nesta terça-feira, 15, na na Livraria da Travessa de Ipanema, o livro Rio Belle Époque – Álbum de Imagens. O livro contém mais de 200 fotos inéditas do Rio de Janeiro de 1902 a 1930 além de textos do próprio Alexei,  um dos maiores especialistas na história carioca, o escritor e poeta Alexei Bueno, ex-presidente do INEPAC. O lançamento fecha as comemorações dos 450 anos do Rio de Janeiro, e é um presente de primeira linha para a cidade e seus admiradores.
As fotos são raríssimas: a cabeça da estátua do Cristo Redentor ainda no chão, separada do corpo; Santos Dumont posando ao lado da estátua de Ícaro que hoje está sobre seu túmulo; o morro do Castelo sendo destruído a jatos d’água, levando ao chão a história da cidade; e até a lendária foto dos gaúchos com seus cavalos amarrados ao obelisco na avenida Rio Branco, na Revolução de 30, entre muitas outras.
A origem deste livro é sem dúvida curiosa. Sebastião Lacerda, editor da Editora Bem-Te-Vi junto com Vivi Nabuco, fundadora da editora, herdou de seu pai, Carlos Lacerda, ex-governador do estado da Guanabara entre 1960 e 1965, uma velha mala cheia de fotografias antigas, com a qual seu pai fora, por sua vez, presenteado naquele período. Nenhuma das imagens era assinada, nem trazia referências ao que retratava, mas todas elas datavam das primeiras três décadas do século XX. Quando os negativos de vidro foram copiados em positivo, tanto a sua qualidade fotográfica quanto a sua imensa importância documental foram uma grande surpresa para os editores e serão para o público em geral.

“O que posso afirmar é que, seguramente, a maciça maioria das fotos é desconhecida até dos grandes conhecedores da iconografia carioca, quanto mais do grande público, e muito provavelmente inéditas”, explica o Alexei.

O livro descortina um período de três décadas, que tem como marco inicial a posse de Rodrigues Alves como presidente da República, em 1902, e como ato de encerramento a Revolução de 1930, com o fim da República Velha. O período se destaca na História por um otimismo marcante na então Capital Federal, assistindo a grandes momentos de renovação em todas as áreas, como a notável reformulação urbanística de Pereira Passos no Rio de Janeiro, a campanha épica pela redenção sanitária do país conduzida por Osvaldo Cruz, a busca por ideias novas em todas as áreas, estéticas, científicas, econômicas, políticas, que é o que permite classificar tal período como o da Belle Époque brasileira, e, com ênfase ainda maior, como o da Belle Époque carioca.
Sobre o autor:  Alexei Bueno é poeta, editor e ensaísta. Colabora em diversos órgãos de imprensa no Brasil e no exterior, é membro do PEN Clube do Brasil, e foi, de1999 a 2002, diretor do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) do Rio de Janeiro, e membro do Conselho Estadual de Tombamento.
 Rio Belle Époque – Álbum de Imagens -  Preço: R$ 70,00 - Páginas: 288


Mamãe Noel

No último sábado, 12,  a atriz Marina Ruy Barbosa esteva na Casa Ronald, na Zona Norte do Rio, para levar presentes de Natal para as crianças da Casa.
Fotos Rogerio Fidalgo - AgNews