sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Os porões da contravenção – Jogo do bicho e ditadura militar: a história da aliança que profissionalizou o crime organizado

Aloy Jupiara leu num documento que um agente da repressão virara segurança de um bicheiro. Chico Otavio entrevistou o coronel reformado Paulo Malhães e descobriu que ele era um dos mais importantes elos entre a ditadura e a contravenção no Rio de Janeiro. A partir dessas e de outras informações os dois jornalistas decidiram investigar a fundo as relações entre o jogo do bicho e a repressão. O resultado foi, primeiro, uma série de reportagens sobre o assunto que ora desagua no livro “Os porões da contravenção – Jogo do bicho e ditadura militar: a história da aliança que profissionalizou o crime organizado”.
Com uma farta pesquisa em arquivos e jornais da época e entrevistas com militares, sambistas, historiadores e advogados, entre outras fontes, os dois autores revelam na obra como os agentes da ditadura passaram a atuar no crime organizado, em aliança com os bicheiros, após o desmonte do aparelho de repressão a partir do fim dos anos 70. Esses últimos se beneficiaram da benevolência dos governos militares para garantir segurança, território e organização para seus negócios.  Autores - Aloy Jupiara e Chico Otavio - Editora Record -  266 páginas - Preço R$ 45,00

O Mal sobre a Terra – Uma história do terremoto de Lisboa

Primeira leitura brasileira sobre o grande terremoto que destruiu a capital portuguesa, este livro é fruto de quatro anos de pesquisas de sua autora, Mary del Priore. Num texto ágil, com sabor de romance policial, a historiadora nos revela a tragédia que se abateu sobre a capital portuguesa na manhã de 1º de novembro de 1755, quando o povo, maciçamente católico, comemorava o dia de Todos os Santos. Por conta das muitas velas acesas nas igrejas e nas casas, ao terremoto seguiu-se um incêndio de enormes proporções. E muitos países vizinhos foram afetados também, seja por abalos sísmicos de menor intensidade, seja por consequências do maremoto que o tremor de terra provocou.
Todos os detalhes dessa fascinante e triste história são contados através dos depoimentos de sobreviventes, como é o caso do luso-francês Jacome Ratton, que veio a se tornar uma das mais importantes e reveladoras testemunhas do fato.  Mary del Priore - Editora Top Books - 324 páginas  - Preço  R$53,90

José Bechara abre exposição Jaguares

Bechara e Carlos Leal
Na noite desta quinta-feira, 17, José Bechara lançou, no Paço Imperial a exposição Jaguares. Atuante no circuito nacional e internacional de arte, o artista carioca nascido em 1957 irá ocupar o espaço Terreiro, no térreo do Paço Imperial, com sete pinturas em três dimensões, com materiais como vidro, papel glassine, mármore, lâmpada e cabos de aço. Duas delas – “As horas” (2015) e “Nos intervalos entre as coisas importantes, nos minutos à toa (2013)” – contêm a reprodução em alumínio da cabeça do artista, moldada em alginato, material usado em odontologia para moldes precisos.

São trabalhos resultantes de uma pesquisa recente sobre pintura, iniciada há dois anos, em que faz “uma experimentação sobre certos limites da pintura”. Fotos Marco Rodrigues


Ivete Sangalo lança O Farol

Ivete Sangalo lançou  dia 15 nas rádios de todo o Brasil a nova música de trabalho, “O Farol”. Escrita por Ramon Cruz e produzida por Radamés Venâncio, a faixa reflete na letra e no ritmo a energia contagiante da estação mais quente do ano. A música foi mixada em Londres, por Robert Orton, que já cuidou do som de Lady Gaga, Lana Del Rey e Robbie Williams, e masterizada no estúdio Oasis California por Gene Grimaldi, que tem no currículo trabalhos com Jamiroquai, Ne-Yo, J-Lo e Lady Gaga. A música está disponível na nova coletânea “O Carnaval de Ivete Sangalo – Sai do Chão”, com os maiores sucessos da cantora, incluindo as inesquecíveis  “Arerê”, “Tempo de Alegria”, “Aceleraê”, “Berimbau Metalizado”, “Festa/Sorte Grande” e muito mais. O álbum também está sendo lançando em DVD  com  os melhores momentos da cantora baiana.