terça-feira, 19 de julho de 2016

Os amigos especiais

Os amigos especiais


Eu e vô Tonho
O Dia do Amigo ou o Dia Internacional da Amizade é comemorado em 20 de julho, no Brasil, mas independente da data, já diz a canção de Milton Nascimento, amigo é coisa para se guardar do lado esquerdo do peito. Você pode não ter uma coleção de amigos. Afinal, quantidade não é qualidade. Mas tem, sim, aquele especial. Tão peculiar que você queria ter por perto todos os dias. Tem gente que o tem, mas tem os que moram distante fisicamente, mas não emocionalmente.
Quem é o seu verdadeiro amigo? Eu tive um grande amigo. Fui presenteada pela vida. E o curti “muitão”. Foi meu avô Tonho (Antônio Francisco de Oliveira). Sim, os amigos podem ter, também, laços consanguíneos. Aí fica melhor ainda, certamente.
Ele partiu há mais de uma década, mas faz morada no meu coração, nos meus pensamentos. Não deixo de pensar nele nunquinha. Fecho os olhos e o vejo nitidamente. Seus jeitos e trejeitos. Seus conselhos estão vivos em mim. Penso: ‘O que ele diria nesse momento?’ ou ‘Ele, sim, me acolheria nessa hora’ e ainda ‘Que bom dividir isso com você’.
Com quem você tem tanta cumplicidade? Tamanha, capaz de só em um olhar ou em um sorriso captar a sua demanda. Radiografar o seu momento. Explanar seus sentimentos. Quem? Meu vô tinha tudo isso. Ou tem? Claramente que sim, pois amigos deixam legados. E são eles que também nos moldam e nos aperfeiçoam.
Quisera eu voltar no tempo e materializar as ocasiões felizes vividas...Quisera eu me teletransportar para onde quer que ele esteja e, por um segundo sequer, dar aquele abraço apertaaaaado, passando a mão na sua cabeça com afago e ternura. Quisera eu perpetuar essa viagem mágica. Quisera eu, quisera você, quiséramos nós...Portanto, enquanto há tempo, viva cada amizade, construindo cada vínculo que ela lhe permitir.
Pobre dos que não têm recordações, amigos, amizades. Sei que são raras no mundo de hoje, tão material e impessoal. Tão eu e pouco nós. Que a amizade ecoe por vidas e vidas em todos os corações. Faça contato agora com aquele amigo do peito. Da vida. E da alma!

Rio ganha o Minha Bronca

Os moradores do Rio de Janeiro acabam de ganhar um aliado na cobrança por qualidade dos serviços públicos: o aplicativo Minha Bronca. Reclamações sobre iluminação, buracos nas ruas ou vazamentos de água – num total de 20 categorias -, podem agora ser feitas, de maneira rápida e simples, diretamente pelo celular. Canal de comunicação apartidário entre a sociedade e o poder público, o Minha Bronca estimula o ativismo social, promovendo a participação e o empoderamento do cidadão pela melhoria da gestão pública.
Qualquer pessoa com um smartphone – sistemas Android ou iOS - poderá baixar o aplicativo e fazer uma reclamação, com foto, denunciando problemas nos serviços. Automaticamente, uma mensagem com os dados é enviada para a equipe do aplicativo, que trata a demanda e a direciona para o órgão público responsável, além de postá-la, posteriormente, no perfil do Minha Bronca, no Facebook.
O objetivo é fazer da página uma comunidade virtual, na qual os seguidores poderão comentar, curtir e compartilhar as broncas, ampliando a interação entre as pessoas e a pressão pela solução dos problemas. A equipe do aplicativo vai estimular também que usuários e órgãos públicos postem a solução dos casos no perfil do aplicativo no Facebook.
A plataforma não limita o número de broncas por usuário e nem restringe o tamanho ou número de fotos.
Os usuários poderão acompanhar, no perfil do aplicativo no Facebook, locais e órgãos que mais recebem broncas ou a instituição que não deu a devida atenção à reclamação.   Na primeira fase, o Minha Bronca funcionará para solução de problemas nos 92 municípios do Rio de Janeiro. Até dezembro, o serviço deverá ser ampliado para todos os estados brasileiros.

Rio recebe mostra de Cinema japonês: Especial Ko Nakahira

O CCBB-Rio apresenta a partir do dia  27,  a primeira mostra de longas-metragens do diretor Ko Nakahira no Brasil. Serão apresentados 8 títulos, todos em película, de um dos mais inovadores cineastas do cinema japonês pós-guerra, precursor da Nouvelle Vague japonesa. Contemporâneo de Nagisa Oshima e assistente de Akira Kurosawa, Ko Nakahira se notabiliza por suas obras tanto de entretenimento quanto de vanguarda, como acontece com “Paixão Juvenil”, sua produção de estreia, que recebeu elogios consideráveis do diretor francês François Truffaut. Ele foi um dos principais cineastas atuantes no período dos Jogos Olímpicos de 1964, destacando-se pelo andamento dinâmico e  de técnicas cinematográficas diversas. Na mostra será apresentado o variado universo de Nakahira, incluindo temática juvenil, ação, comédia, suspense e filme de arte. Entrada franca.

Sol Nascente

 Marcelo Novaes,  Giovana Lancelotti e Giovanna Antonelli gravaram na manhã desta terça-feira, 19, em um hospital na Tijuca, zona norte do Rio, cenas da próxima novela das 18h, Sol Nascente. A trama é escrita por Walter Negrão, Suzana Pires e Júlio Fischer, com direção geral de Leonardo Nogueira e Marcelo Travesso, e direção artística de Leonardo Nogueira. A estreia está prevista para o segundo deste ano. Foto Ag. News

Noite de lançamento

A atriz Carla Diaz prestigiou o lançamentos dos livros A Vida Não Vale Nada – Contos Sombrios de uma Alma Vazia e Verdades e Mentiras – O Egocêntrico Mundo da Moda, do jornalista e escritor André Romano. O ator Vitorio Ghava e a atriz mirim Giovanna Alparone também estiveram na livraria Giostri do Teatro dos Quatro, na Gávea, onde aconteceu a noite de autógrafos. Foto Ag News